Cátia Silva

the blog

Image from Pinterest


Se já viram Emily in Paris (passa da Netflix) de certo que já viram este modelo de chapéu. Arrisco-me a dizer que é a sua marca de moda nesta primeira temporada da série.

Não é para todos os gostos mas vai ser a próxima tendência desta estação e quiçá do Inverno. Refiro-nos aos Bucket Hat. 

Começaram a ganhar popularidade no Outono/Inverno de 2019 e graças a Elie Tahari, durante o seu desfile de Primavera/Verão de 2020, ganharam uma nova visibilidade e reconhecimento. É daqueles acessórios, tal como os daddy sneakers, que gera diversas opiniões, à quem os adore e depois à aqueles que dizem que faz lembrar quando o pai ia à pesca. Just saying.

Pessoalmente não é (mas calma, nunca digo que desta água não beberei) do meu gosto, no entanto, tenho de admitir que já vi algum street style e existe muita boa gente que os usa e lhes fica incrível. 

Aqui em baixo deixo alguns exemplos um pouco mais clássicos, no entanto, se clicarem no link irão encontrar na Kangol (marca usada pela personagem de Lily Collins) vários padrões e texturas. 

Shop here

Qual a vossa opinião sobre eles?

Blazer: Mango - Camisola: Zara - Calças: Zara - Sapatos e Mala: Mango
 

Se vos disser que neste dia estava um tempo bem ameno e até um pouco de calor e que agora estão sensivelmente uns 10 graus de máxima ninguém acredita. A sorte é que trouxe mais peças de meia estação e Inverno e de Verão pouquíssimas coisas. 

Decidi trazer peças, como estas, que podem facilmente ser conjugadas com outras, sempre se "poupa" algum espaço mala (que não foi o meu caso, heheh, sempre que via um espacinho lá ia eu colocar uma peça que "não se sabe se irei precisar!". Quem nunca, certo?

Neste look só existe um problema. O meu sentimento amor/ódio por este blazer. Apesar de parecer inocente mesmo depois de já ter sido lavado umas 500 mil vezes (falando metaforicamente), continua a tingir-me as minhas peças de azul escuro, grrr. Desta vez manchou-me a minha querida mala (na imagem), acho que vou definitivamente desistir e usá-lo somente com peças pretas ou no mesmo tom de azul, porque adoro o formato e a cor dele.

Key pieces! Any tips from you are more than welcome!

Mole AntonellianaLocation: Mole Antonelliana
Não vou mentir, quando soube que Torino ia ser a cidade escolhida para passarmos quatro meses não fiquei muito convencida. Quando se em Itália vem logo à memória Roma, Florença, zonas mais históricas e ruas repletas de arquitetura de fazer suspirar.

Pensei logo, não me vou aguentar mais do que um mês numa cidade meio que industrial que pouco turismo tem, por alguma razão deve de o ser.

Malta! Se o arrependimento das minhas palavras mata-se já estava mais do que morta. É verdade que assim que saem do aeroporto não vão encontrar "belezura" nenhuma, pelo contrário (confesso que fiquei bem desmotivada nessa altura) mas assim que chegam ao centro do Torino a vossa opinião muda. Ai se muda!

Location: Piazza San Carlo

Vou querer partilhar tudo convosco (aliás tenho partilhado diariamente no meu instagram), quero tirar este estigma que a cidade de Torino não é o melhor destino para férias, porque na verdade é um local bem perfeito, ainda por mais se vierem no Inverno em que podem ir ao alpes italianos repletos de neve. 

Por isso fiquei atentos, irei partilhar mais imagens e alguns itinerários bem como informação extra para vos ajudar caso, um dia, queram conhecer este local bem histórico.  


Se à uns anos me dissessem que ia ter a possibilidade de viver quatro meses noutro pais na Europa eu iria dizer que isso muito provavelmente nunca iria acontecer. Mas a verdade é que aconteceu. 

Estamos em Itália (my fav place in Europe) mais precisamente em Torino (Turim). 

Oh, Deus! Que aventura tem sido e que com isto tudo já fez um mês que cá estamos. 

Confesso que não fácil deixarmos o nosso solo familiar e principalmente de quem gostamos, mas embarcarmos nesta aventura foi das coisas mais desafiantes que fizemos como casal. Óbvio que existem coisas boas e coisas menos boas mas se assim não fosse qual era a piada? Posso dizer-vos que das primeiras coisas que fizemos foi comer uma boa pizza como alguns italianos (e não são muitos, acreditem) fazem. Conhecer cada recanto desta cidade pouco vivida de turistas (posso dizer-vos que quem cá vier não se arrependerá é mais bonita do que muita gente imagina). 

O mais desafiante de tudo é definitivamente a língua, os italianos aqui mal falam o inglês (para não dizer que não falam nada), mas às vezes lá encontramos alguém que nos compreende, o que é uma autêntica raridade, por isso se vierem até Torino preparem a app tradutor ou então tentem aprender o básico em italiano (just saying).

Quanto ao elefante na sala - Covid! Bem, pessoalmente sentimo-nos bem, não andamos de transportes e temos sempre o cuidado de ir para as zonas mais movimentadas durante a semana, isto porque os espaços encontram-se quase sempre vazios, ao contrário do fim de semana, zonas como Piazza San Carlo (uma das mais bonitas na minha opinião, podem ver aqui) é muito movimentada ao final do dia e aos fins de semana. Mas bem sobre dicas de como circular em Torino irei deixar para mais tarde.

Resumidamente, sentimo-nos seguros e nada arrependidos de aqui estarmos. Confesso que estou ansiosa pelas festividades e ver esta cidade de noite toda iluminada. 



Follow my blog with Bloglovin
Blogger Template Created by pipdig